VISITA À EXPOSIÇÃO DA VILA DO CHAVES - MEMORIAL DA AMÉRICA LATINA - 2016

Através de uma histórica cooperação entre o Memorial da América Latina e as emissoras SBT e Televisa, nós, fãs brasileiros, teremos a alegria de poder visitar, pela primeira vez no Brasil, a réplica do cenário original da famosa Vila do Chaves.

Informações

A exposição da Vila do Chaves, que iniciou neste último sábado 20/02/16 e irá até o dia 30/04/2016 (foi prorrogado :) ), poderá ser conferida no Pavilhão da Criatividade (ao lado do Auditório Símon Bolívar), que fica dentro do Memorial da América Latina. Os ingressos custam R$ 10,00 a inteira e R$ 5,00 a meia-entrada e podem ser adquiridos online (www.ingressorapido.com.br), ou na bilheteria do Memorial, que fica no prédio da Administração, acesso pelos portões 8 e 9.

Os visitantes poderão escolher o dia e horário da visita, durante a semana das 9h às 18h e aos finais de semana das 9h às 22h. Cada grupo de visitantes poderá permanecer na exposição durante 25 minutos. A exposição conta com dois ambientes. No primeiro ambiente os visitantes poderão conferir  uma Linha do Tempo sobre a história do ator Roberto Bolaños (intérprete do Chaves) e televisores que reprisam episódios do seriado. O segundo ambiente da exposição conta com uma réplica da Vila do Chaves, que inclui o Pátio da Vila e a Casa do Seu Madruga.

 

Recomendações

Sugerimos que os visitantes cheguem com pelo menos uma hora de antecedência do horário agendado para visitação, pois dessa forma poderão pegar o início da fila de seu horário e estar entre os primeiros a entrar.

Após a entrada, recomendamos que se dirijam primeiramente ao segundo ambiente que contém a réplica da Vila do Chaves, pois terão mais chances de tirar fotos com tranquilidade.

 

Nossas impressões sobre a visita

Realizamos nossa visita à exposição da Vila do Chaves no dia de sua abertura (20/02/16) e, justamente por isso, estava lotada. Além da exposição, estava ocorrendo o Festival de Churros em frente ao Pavilhão da Criatividade. O Festival contava com diversos Food Trucks vendendo churros, lanches, sucos e diversas outras gordices. Além de atrações para as crianças, como piscina de bolinhas e cama elástica.

As filas para a exposição são organizadas por horários de visitação. Chegamos na fila às 18h e havíamos comprado o ingresso para às 18h30min. No dia em que fomos a exposição estava com 15 minutos de atraso e por isso só conseguimos entrar às 18h45min, mas isso não diminuiu nosso entusiasmo. Bem, pelo menos o meu, porque o Gregory não é fã do Chaves, o que tornou tudo ainda mais divertido. Haha...

Assim que entramos na exposição, já nos deparamos com o primeiro ambiente que continha a Linha do Tempo sobre o ator Roberto Bolaños (intérprete do Chaves) e uns três televisores reprisando alguns episódios do seriado. Como o meu interesse principal (e acredito que da maioria rs...) era visitar a réplica da Vila do Chaves, não nos demoramos no primeiro ambiente e fomos direto para o cenário da Vila, pois ainda estava vazio e poderíamos tirar fotos com mais tranquilidade. Essa tranquilidade durou aproximadamente um minuto e meio, pois tão logo nos vimos rodeados pelos demais visitantes que haviam adquirido ingresso para o mesmo horário.

Não tenho como descrever a emoção que senti ao entrar nesse cenário tão nostálgico, não apenas para mim como para milhões de fãs do Chaves no mundo todo. O trabalho de réplica da Vila do Chaves ficou muito lindo e a equipe caprichou nos detalhes de cada espaço. O barril do Chaves tinha uma pequena abertura na parte de trás para que qualquer um pudesse entrar e tirar uma foto oficial e claro que não perdi essa oportunidade. Hehe... Logo após tirar foto no tão famoso barril, já fui logo para dentro da Casa do Seu Madruga, pois ainda estava vazia. Aproveitei para tirar foto sentado no sofá e acreditem, não foi nem um pouco confortável, pois o sofá era bem velhinho e a espuma já estava desgastada (como realmente deveria ser na casa de alguém que não paga o aluguel há 14 meses Kkkk...). A Casa do Seu Madruga também contava com as famosas luvas de boxe, a mesa de jantar, a TV que sempre pifava e retratos dos personagens Chiquinha e Seu Madruga.

Após isso, voltamos para o Pátio da Vila, que já estava lotado. Fomos tirar foto em frente a porta da Casa da Dona Clotilde (A Bruxa do 71) e da Dona Florinda. E após, aproveitamos para tirar fotos na escadaria do pátio e reproduzir a famosa cena de choro do personagem Quico na parede do pátio. Em cada um desses pontos sempre havia uma fila, pois cada visitante queria registrar o momento.

Finalizando todos os registros ao cenário da Vila, voltamos para o primeiro ambiente da exposição para podermos tirar foto com o sósia brasileiro do personagem Chaves, que era uma verdadeira fofura, super simpático e solícito com todos os visitantes.

Após isso, saímos da exposição e voltamos para o Festival de Churros para tentar comprar um churros gourmet, o que infelizmente não foi mais possível, pois a maioria dos Food Trucks já haviam vendido todos os churros e os que ainda estavam vendendo tinham filas que duravam mais de uma hora. Então resolvemos ir embora e comer gordices em outro local. Kkk...

 

Um pouco sobre o seriado Chaves

O seriado Chaves, que teve sua primeira transmissão realizada em 20 de junho de 1971, era inicialmente um quadro do programa “Chespirito”. Logo após fazer sucesso, o seriado passou a ser independente.

No Brasil, o seriado que é transmitido pela emissora SBT, teve seu primeiro episódio estreado em agosto de 1984, durante o programa do Bozo. O primeiro episódio transmitido aqui foi o entitulado “Caçando Lagartixas”. Em poucos anos o seriado Chaves se tornou um campeão de audiência e em 1988 já era exibido em horário nobre.

 

Curiosidades sobre o seriado

  1. O primeiro nome do seriado era “El Chavo del Ocho”, devido ao programa ser transmitido pelo canal 8.
  2. No enredo da história, o barril é apenas um esconderijo do personagem Chaves, mas sua real residência é um apartamento da vila e ele o divide com alguém que misteriosamente não apareceu em nenhum episódio.
  3. O nome Chaves é apenas um apelido do personagem, que em tradução livre do espanhol significa “menino”. O verdadeiro nome do personagem nunca foi revelado durante a série, pois todas as vezes em que isso quase ocorreu, algo acontecia para impedir a revelação.
  4. O protagonista Chaves ama comer sanduíches de presunto, mas, ironicamente, só aparece comendo isso duas vezes em toda a série.
  5. A personagem Dona Clotilde (Angelines Fernández), mais conhecida como a Bruxa do 71, era assim chamada pois inicou seus trabalhos com Bolaños no ano de 1971. Esse também foi o motivo da escolha do número de sua residência.
  6. A atriz Maria Antonieta de las Nieves, intérprete da personagem Chiquinha, ficou gravida no ano de 1974 e devido a isso teve de se afastar da série. Nos episódios em que a personagem esteve ausente, a desculpa fornecida ao público brasileiro foi de que tinha ido visitar umas tias na cidade de Presidente Prudente.
  7. A personagem Popis, interpretada pela atriz Florinda Meza, foi inserida na série para cobrir o desfalque da personagem Chiquinha. Nos primeiros episódios da série mexicana a personagem Popis tinha voz fanha, mas após um homem dizer a Bolaños que não mais assistiria a série porque seu filho tinha a voz fanha e coleguinhas da escola passaram a tirar sarro dele, a personagem se ausentou da série e depois de um tempo voltou reformulada e com a voz normal. Entretanto, na versão brasileira, ocorreu exatamente o contrário, no início a personagem Popis tinha a voz normal e nos episódios seguintes passou a ser fanha.
  8. O ator Carlos Villagrán, intérprete do personagem Quico, recebeu uma proposta para estrear em um seriado venezuelano e deixou a série Chaves. Os últimos episódios em que o personagem Quico aparece são os da viagem à Acapulco. A justificativa, fornecida ao público, para a saída do personagem foi de que Quico tinha se mudado para a casa de uma madrinha rica.
  9. A personagem Dona Florinda, além de formar par romântico com o personagem Professor Girafales (Rubén Aguirre Fuentes) e ter iniciado namoro com Roberto Bolaños (Chaves) no ano de 1978, também teve um romance com o ator Carlos Villagrán (Quico). Há quem especule que esse foi um dos motivos que afastou Bolaños e Villagrán por muitos anos.
  10. Tagamandápio, cidade sempre citada pelo personagem Jaiminho (Raúl Padilla), realmente existe e é um pequeno município localizada no noroeste do estado de Michoacán, no México. No ano de 2012, foi inaugurada na cidade uma estátua em homenagem ao famoso personagem que sempre queria evitar a fadiga.
  11. A trilha sonora romântica dos personagens Dona Florinda e Professor Girafales, na versão brasileira, foi inspirada no tema musical do filme “E o Vento Levou”.
  12. No ano de 1995, após Roberto Bolaños se esquecer de renovar os direitos da personagem Chiquinha, Maria Antonieta de las Nieves passou a lhes fazer jus. Devido a esse ocorrido, as obras posteriores a esse período, como o desenho animado da série, não contam com a presença dessa personagem.
  13. O ator Carlos Villagrán, intérprete de Quico, não precisava usar nenhum tipo de enchimento nas bochechas durante as filmagens da série. Ele as enchia com ar e falava ao mesmo tempo.
  14. Os atores já falecidos até hoje são: Ramón Valdés (Seu Madruga), Raúl Padilla (Carteiro Jaiminho), Angelines Fernández (Dona Clotilde / Bruxa do 71) e os irmãos Horácio Bolaños (Godines) e Roberto Bolaños (Chaves).

 

Willian Brito Santos
21/02/2016




GREGORY, 24/02/2016 14:56




Nos sigam em nossas redes socias :)

YouTube

Inscreva-se em nosso canal

Twitter

Siga-nos no twitter

Instagram

Curta e comente nossas fotos

Facebook

Curta nossa página

Copyright © 2015 SINCLOUD. All Rights Reserved.